• Patricia Rzezak

Dicas que podem te ajudar a se concentrar melhor nos estudos à distância e no home office

Atualizado: 2 de mai. de 2020




No texto “Gerenciando tarefas em tempos de pandemia”, que publiquei no dia 09 de abril, (leia este texto aqui) mencionei que pessoas com problemas atencionais e executivas podem estar tendo uma maior dificuldade de se ajustar ao ensino à distância (ou ao home office). Lá conversamos sobre o fato de os professores acabarem exercendo um papel de gerenciar o foco e motivação dos alunos e que as salas de aula promovem uma quantidade menor de distratores que o ambiente de estudo em casa.

No texto de hoje gostaria de trazer algumas dicas práticas para tentar diminuir as distrações dos jovens (serve também para os adultos) e promover um ambiente que facilite que as funções executivas operem melhor. Elas nada mais são do que alguns bons hábitos e algumas mudanças no ambiente que reconhecidamente auxiliam o funcionamento cognitivo.

1. Mantenha um ambiente de estudo organizado

Quem tem facilidade em se distrair, conhece a sensação de perder o foco com objetos pouco relevantes que estão à sua volta. Pode ser um rolo de fita adesiva, um objeto decorativo que está sobre a mesa ou uma formiguinha que está passando ao lado do caderno. Perder o foco é algo automático e que foge ao controle do desatento. Com a intenção de diminuir os possíveis distratores, o ideal é trabalhar em uma mesa limpa, com somente o material necessário para aquela atividade. No cenário de estudo à distância minha sugestão é deixar o computador, caderno, estojo e agenda. O que não será usado para tarefa deve sair da zona de trabalho. Essa regra definitivamente inclui o celular. Estou para ver um maior distrator para os jovens que o celular! Para aqueles que conseguem me convencer que o celular é necessário para o trabalho em questão, sugiro tirar o som e coloca-lo virado para baixo.

2. Desligar as notificações das redes sociais e e-mail enquanto estiver fazendo lições ou acompanhando as aulas

Se tem uma coisa que atrapalha o foco são as notificações. Hoje em dia, tudo tem notificação: e-mail, redes sociais, mensagens, IFood e sei lá mais o que. Quando as notificações ficam visíveis, nossa atenção é constantemente capturada. O pior de tudo é que nem sempre perdemos o foco com algo que é do nosso interesse. Às vezes são propagandas indesejadas, assuntos fora de hora ou problemões que não adianta se debruçar no momento. Portanto, desligue todas as notificações do seu celular e computador enquanto está trabalhando. Você não vai perder nada. Os e-mails vão continuar chegando, as mensagens e atualizações das redes sociais também. Não seria maravilhoso você poder ditar o seu tempo e gerenciar a sua atenção? Quando você está com as notificações acionadas, quem dita o seu tempo e a sua atividade é o outro. Pense nisso.

3. Comece com todos os materiais necessários à mão

Continuando a ideia de ter um ambiente organizado, antes de começar a atividade, garanta que você tem todos os materiais necessários à mão. Quem já fez uma receita de bolo sabe que esta é a primeira regra da culinária. Não dá para abandonar o processo no meio para caçar um item que ficou faltando. O processo fica picado, aumenta a chance de você pular uma etapa e talvez descubra no meio do caminho que está faltando um ingrediente. Assim, se está fazendo uma atividade que precisa de outros materiais além dos que mencionei acima, já pegue tudo antes de começar. Sua tarefa vai fluir melhor e você vai ganhar agilidade e diminuirá o risco de abandonar a tarefa no meio do caminho.

4. Termine o que começou

Outra queixa bastante comum de pessoas com problemas de atenção e funções executivas é que começam e não terminam as coisas. É comum o acúmulo de atividades iniciadas e abandonadas. Os apontamentos escolares de tarefas incompletas se acumulam e questões de avaliações ficam respondidas parcialmente. O ensino à distância, que favorece a autonomia do aluno para gerenciar a sua rotina de estudo, infelizmente facilita que estas falhas ocorram. É muito importante, portanto, terminar o que começou. A minha dica é não passar para outra atividade antes de concluir o que está em andamento. Para tarefas muito longas e complexas, você pode quebrar elas em partes menores e focar em começar e concluir cada etapa. Não vale abrir um e-mail rapidinho, responder uma mensagem curta do WhatsApp, ou checar as notas que foram liberadas no portal. Estabeleça para si a regra que você poderá fazer isso assim que terminar a tarefa em andamento.

5. Mantenha uma lista em um quadro ou folha de organização com as tarefas do dia/semana

Ter uma lista das tarefas e compromissos de um dia ou daquela semana ajuda-nos a monitorar o nosso trabalho. Sugiro que no começo do dia, antes de começar as atividades do dia, você liste as atividades que terá que cumprir antes do dia acabar. Ao longo do dia, conforme você vai realizando as atividades, você pode ir ticando-as da sua lista. Se novas tarefas aparecerem, ou você lembrar de outras coisas ao longo do dia, complete a sua lista. No final do dia, veja se conseguiu completar tudo que havia planejado para aquele dia. Se tiver sobrado alguma coisa, lembre-se de passar a limpo a tarefa para a lista do dia seguinte. Algumas pessoas preferem fazer estas anotações em quadros e outros gostam de usar folhas de papel. Fica a gosto do freguês. O importante é usar a estratégia.

6. Assim que terminar de usar folhas avulsas, já as armazene no lugar adequado

Quem faz reabilitação neuropsicológica comigo sabe que sou absolutamente contra os papeizinhos. Folhas avulsas, podem ser guardadas no meio de outras folhas, podem ser descartadas sem querer, ou depois de um tempo você pode não mais lembrar do que se tratava. Por isso, sempre sugiro o uso de cadernos, blocos de notas e agendas. Mesmo assim, nem sempre é possível excluir todas as folhas avulsas. Neste caso, sugiro começar sempre colocando um cabeçalho com o nome da matéria e a data. Além disso, logo após terminar a atividade com a folha, já a arquive na pasta ou seção do fichário respectiva. Separe as folhas por disciplina em pastas diferentes (ou divisões separadas).

Estas são algumas mudanças de hábitos e rotinas que você pode começar a aplicar no seu dia-a-dia e verá resultados imediatos. O que acho mais bacana é que elas valem para o período de isolamento, mas valem também para o resto da vida. Gosto de pensar que este período difícil que estamos passando pode nos ensinar coisas que levaremos para os dias vindouros.

43 visualizações0 comentário